6 fatos que vão fazê-lo mudar de ideia sobre seguros de vida

Você é daqueles que acham seguro de vida dispensável? Então saiba que você pode precisar de um e nem sabe

Jogo de tabuleiro

Jogo de tabuleiro: seguros de vida fazem parte da estratégia do planejamento financeiro

São Paulo - Os seguros de vida não são tão populares quanto os seguros de carros, mas podem tirar a sua família - ou até você mesmo - de um aperto em um momento dramático.

Segundo especialistas em seguros, uma série de mitos ainda afastam o brasileiro desse tipo de produto, uma vez que é difícil, para a maioria das pessoas, planejar a tão longo prazo, lidar com a possibilidade da própria morte ou até mesmo mensurar os reais benefícios do seguro de vida.

Durante o 5º Seminário IBCPF de Planejamento Financeiro, o empresário do ramo de corretagem de seguros, Nilton Pedreira, e a planejadora financeira certificada (CFP) Maristela Gorayb listaram algum fatos que quebram esses mitos. Veja a seguir:

1 O seguro de vida não é só para a morte

O seguro de vida não é só para a morte - é também para a morte. Mas hoje em dia os seguros de vida podem oferecer inúmeras coberturas, muitas das quais possibilitam o resgate dos recursos pelo titular ainda em vida.

Os seguros de vida comumente trazem cobertura para outros eventos complicados, como invalidez temporária (que deixa o segurado um tempo sem trabalhar e, consequentemente, sem gerar renda) e invalidez permanente.

Seguros que oferecem cobertura para doenças graves ou para doenças terminais, por exemplo, permitem o resgate de uma dada quantia caso o segurado passe por uma dessas situações. Neste caso, ele pode usar o dinheiro como bem entender, como custear viagens para se tratar ou providenciar recursos que o deixem mais confortável.

Nilton Pedreira contou a história de uma segurada que foi diagnosticada com uma doençaterminal e decidiu, com o dinheiro que pôde resgatar, fazer uma grande festa para reunir todos os amigos que fez durante a vida ao redor do mundo. Para alguns, ela até enviou as passagens.

'Durante a festa ela explicou sua situação, mas disse que sua intenção ali era justamente celebrar a vida, ao lado daqueles que ela amava', disse.

De forma inversa, seguros de vida também podem ter cobertura para sobrevida - caso o segurado viva mais do que sua expectativa inicial, o que pode fazer com que os recursos que acumulou ao longo da vida se tornem insuficientes.

2 Seguro de vida não precisa ser caro

No caso de um seguro de vida, ser caro ou barato pode depender mais da necessidade do produto que de outros fatores. Saiba o que pesar antes de fazer um seguro de vida (inclusive no quesito preço).

Você pode precisar de um veículo para deixar recursos imediatamente acessíveis à sua família após a sua morte (e os seguros são vantajosos por não entrarem em inventário) ou ter filhos pequenos que precisem ter toda a sua educação custeada caso você venha a faltar.

Segundo Nilton Pedreira, seguros de vida podem ser desenhados para diferentes tamanhos de bolso. Além disso, há formas até de driblar os altos custos.

Ele contou o caso de um segurado que, ao chegar a uma idade mais avançada, com um maior custo de seguro de vida, propôs aos filhos que partilhassem o valor do prêmio.

Como eles seriam os beneficiários da quantia segurada - que no caso dele ultrapassava um milhão de reais - os filhos concordaram que seria uma forma interessante de investir no seu futuro, por um custo que ficou baixo para cada um.

 

 

 

 


Categoria: Notícia

Publicado em:

© 1996-2018 Grupo Forster - Todos os direitos reservados! - Administradora e Corretora de Seguros - é mais SEGURO na FORSTER.

by Redbit