Executivos são favoráveis ao seguro obrigatório de RC para eventos

 

Depois de aprovada no final de setembro pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a obrigatoriedade de seguro privado em grandes eventos espera a votação do Congresso. De acordo com o relator, deputado João Magalhães (PMDB-MG), que apresentou substitutivo ao Projeto de Lei 2.764/97, a nova modalidade de seguro obrigatório deve fazer parte da legislação vigente sobre o tema e não de ordenamento jurídico à parte.

 

A respeito do assunto, o superintendente de Linhas Financeiras da Zurich Seguros, Vinicius Jorge, avalia que a novidade pode ser muito produtiva, considerando que hoje as pessoas conhecem mais seus direitos quanto à reparação dos danos causados por terceiros, seja por acidente ou falha de gestão.

 

"Além disso, a obrigatoriedade traz segurança ao público, que reconhece o fato de uma seguradora estar capacitada para mitigar os riscos e amenizar os impactos de eventuais problemas",  aponta Vinicius.

 

Nessa linha, a gerente de Riscos Diversos da Berkley, Regiane Pinto de Camargo, lembra que é favorável ao projeto, desde que a legislação contribua para maior conscientização e ampliação da cultura do seguro. "O RC Eventos tem importância social e econômica", reforça.

 

Data: 22.10.2012 - Fonte: CQCS | Pedro Duarte


Categoria: Notícia

Publicado em:

© 1996-2018 Grupo Forster - Todos os direitos reservados! - Administradora e Corretora de Seguros - é mais SEGURO na FORSTER.

by Redbit