Nova lei para extintores de carros entra em vigor

 

Ipem realizou testes com extintores disponíveis no mercado

Desde o dia 1º de janeiro, carros de passeio e utilitários fabricados no Brasil só podem sair de fábrica com extintores "ABC", capazes de apagar princípios de incêndio na parte interna dos veículos, quando as chamas atingem bancos de couros, carpetes, estofamentos e espumas, entre outros itens. Até 2004, o extintor utilizado nos carros brasileiros, do tipo "BC", era capaz de apagar apenas os incêndios no sistema elétrico ou de combustível dos veículos. De acordo com a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), os motoristas não são obrigados a trocar imediatamente seus equipamentos antigos. O prazo para substituição termina em 2010. A nova lei também altera a validade dos extintores, que passa de três para cinco anos. A troca do extintor deverá ser efetuada no final do período da validade. A recarga não é mais permitida. 

A decisão pela mudança foi tomada com base em estudos realizados pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem), que em 2001 avaliou a qualidade do extintor oferecido no comércio e das oficinas de manutenção. No final dos testes, 58 oficinas de manutenção - entre as 59 pesquisadas - foram reprovadas. Os dois fabricantes avaliados passaram nos testes. No Brasil, há cerca de 15 fábricas de extintores, mas apenas três produzem extintores de um quilograma para carros. 

Serviço:
Em caso de dúvida, reclamação, sugestão ou denúncia, o consumidor pode ligar para a ouvidoria do Ipem de São Paulo. O telefone é: 0800-130522. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer cidade do Estado das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.


Categoria: Notícia

Publicado em:

© 1996-2018 Grupo Forster - Todos os direitos reservados! - Administradora e Corretora de Seguros - é mais SEGURO na FORSTER.

by Redbit