Susep identifica 300 seguradoras piratas de veículos no país

 

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) confirmou, nesta terça-feira (30/10), já ter identificado 300 seguradoras piratas de carros no país, sendo 32 delas no Rio de Janeiro. A informação foi publicada na coluna "Negócios & Cia", de Flávia Oliveira, no "Globo".

 
Os nomes das empresas ainda estão sob sigilo na Justiça. Mas, de acordo com o superintendente da autarquia, Luciano Portal Santanna, com um pouco de atenção, o consumidor consegue identificar as irregulares:
 
- Elas funcionam como associações ou cooperativas, oferecendo seguros bem mais baratos. Mas não há qualquer garantia real ao cliente. É comum elas não pagarem as indenizações ou mesmo fecharem as portas de uma hora para a outra.
 
A operação da Susep começou no ano passado e tem a parceria da Polícia Federal. Segundo Neival Freitas, diretor-executivo da Federação Nacional dos Seguros Gerais (Fenseg) - entidade que representa as seguradoras legalizadas - o número de piratas pode ser bem maior do que as 300 já identificadas:
 
- Há uma estimativa de existam até 500 piratas atuando, com uma clientela que pode chegar a um milhão de pessoas - ressalta Neival: - Há muitos aventureiros nesse mercado ilegal. A grande preocupação é que, como elas não formam um capital suficiente de reserva, o número de lesados possa ser muito grande.
 
De acordo com Luciano Portal Santanna, as investigações continuam. A Susep ingressou com 35 ações na Justiça contra essas 300 associações e cooperativas:
 
- As multas aplicadas são muito pesadas. O objetivo é tirá-las do mercado, pois não têm permissão para operar.

 

Data: 14.11.2012 - Fonte: Extra


Categoria: Notícia

Publicado em:

© 1996-2018 Grupo Forster - Todos os direitos reservados! - Administradora e Corretora de Seguros - é mais SEGURO na FORSTER.

by Redbit