VGBL Saúde pode ser a solução para envelhecimento

"Em 2050, 35% da população brasileira terá mais de 65 anos. O problema é que o Brasil, ao contrário dos países desenvolvidos, está envelhecendo antes de enriquecer." A avaliação é do presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), Osvaldo do Nascimento, durante homenagem que lhe foi prestada pelo Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ).

Ao falar das perspectivas do mercado, do potencial de produtos como o VGBL Saúde, que deve ser lançado em breve pelo mercado e de questões macroeconômicas, disse que a longevidade é um fenômeno mundial. "As pessoas vivem mais e já estão mais preocupadas com a saúde do que com a sua aposentadoria. Daí, a importância do VGBL Saúde, que deve trazer novas oportunidades para o mercado ao servir como uma poupança que cobrirá os gastos com a saúde na terceira idade", acrescentou.

Após citar dados estatísticos apontando para o rápido envelhecimento da população brasileira e fazer contraponto com processo semelhante que ocorreu nos países desenvolvidos, Nascimento manifestou a sua preocupação com o acirramento do problema no futuro, já que, especialmente na área de saúde, o Brasil prioriza o setor público, mas não tem receita suficiente para solucionar todos os gargalos que surgem. Diante desse cenário, enfatizou o papel social exercido pelas seguradoras, que se destacam nessa indispensável rede de proteção para a população, principalmente na terceira idade.

Nascimento também salientou ainda que, no cenário atual, dificilmente será possível redirecionar os recursos das reservas técnicas do mercado de seguros e de previdência aberta - atualmente concentrados em títulos do governo - para os projetos, públicos ou privados de infra-estrutura. "Os títulos do governo oferecem boa renumeração porque ajudam a cobrir a dívida publica. Não sei se conseguiríamos um resultado melhor ou igual investindo, por exemplo, em portos", explicou.

O presidente da FenaPrevi, no entanto, tranquilizou aqueles que investem em planos de previdência privada aberta quanto à rentabilidade apurada com os investimentos das reservas provisionadas. Segundo explicou, a médio e longo prazo, haverá um equilíbrio natural. "A volatilidade atual assusta, mas é normal", assegurou.

Em evento realizado na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), com a presença de representantes de vários segmentos do setor de seguro, Nascimento recebeu uma placa alusiva ao evento das mãos do presidente do CVG-RJ, Danilo Sobreira, que destacou a experiência e a competência profissional do homenageado. "Nascimento é um dos maiores especialistas do setor, com notável conhecimento sobre esse importante segmento, a previdência privada", observou Sobreira.

 

04/07/2013 / Fonte: Monitor Mercantil

 
 

Categoria: Notícia

Publicado em:

© 1996-2018 Grupo Forster - Todos os direitos reservados! - Administradora e Corretora de Seguros - é mais SEGURO na FORSTER.

by Redbit